quarta-feira, 2 de maio de 2012

Quem foi Antonio de Oliveira Salazar


António de Oliveira Salazar, nasceu em 1889 em Santa Comba Dão, uma aldeia de  Vimieiro. Era filho de um feitor humilde.

Em 1900, depois de completar os seus estudos na escola primária, António Salazar entrou no seminário de Viseu. Em 1908, o seu último ano lectivo no Seminário, tomou finalmente contacto com toda a agitação que reinava em Viseu. Licenciado em Direito, foi nesta mesma faculdade que lhe e concebido o grau de Doutor, na qual viria  a ser professor catedrático. Era conhecido por um homem sério, introspectivo, austero, católico e conservador.




Foi também António de oliveira Salazar, que fundou o centro católico português, em 1917.

Iniciou o seu cargo como ministro das Finanças em 1928, depois de uma revolução, permanecendo neste até 1932. 

Foi o político que entre 1932 e 1968 dirigiu os destinos de Portugal, com o cargo de primeiro-ministro. Foi fundador e chefe da União Nacional a partir de 1931. Ele também foi o fundador e principal mentor do Estado Novo, substituindo a Ditadura Militar. Também exerceu o cargo de Presidente interino da República, mas somente no ano de 1951.
 
Em 1968, depois de uma vida dedicada a Portugal, Salazar começou a doenças do foro neurológico, e um dia acabou por cair de uma cadeira causando-lhe hematomas cerebrais que se foram agravando ao longo do tempo, acabando por falecer em 27 de Julho de 1970 em Lisboa.

Ficou conhecido por tirar Portugal da crise economica que se encontrava , também ficou marcado para a História do país, pois foi ele que fundou várias escolas, liceus, faculdades, escolas superiores, entre outras.

Este homem foi um fundador que levantou Portugal numa época difícil, onde a única solução era abandonar a presidência, graças a ele superamos essa crise, e é por isso que Portugal está ligeiramente bem no tempo em que nos encontramos, são as consequências boas da presidência de António de Oliveira Salazar.

Frases de Antonio de Oliveira Salazar:

"Deus, Pátria, Família"

"Em política, o que parece é."

"Sei muito bem o que quero, e para onde vou!"

"Não devemos deixar entrar a desordem onde há ordem."

"Tudo pela nação, nada contra a nação."

"Quem não é patriota não se pode considerar português"

"Vós pensais nos vossos filhos, eu penso nos filhos de todos vós".

"Estado é a Nação socialmente organizada".



Nenhum comentário:

Postar um comentário