sexta-feira, 1 de junho de 2012

Quem foi Egon Albrecht


Foto oficial de Egon Albrecht, logo acima da Cruz de Ferro de 1ª classe podemos observar a insígnia da Juventude Hitlerista.Egon Friedrich Kurt Albrecht nasceu na cidade de Curitiba, Estado do Paraná, Brasil, em 19 de maio de 1918, filho de Frederico Albrecht e Hedwig Elditt Albrecht.

Pouco se sabe de sua infância, da sua data de retorno à Alemanha ou mesmo onde aprendeu a pilotar aeronaves. Como fotos da época o mos tram utilizando uma insígnia da Juventude Hitlerista (HJ-Abzeichen), pode-se deduzir que ele provavelmente tenha retornado à Europa quando adolescente (você somente poderia ficar na Hitlerjugend até os 18 anos), onde teria tido suas primeiras lições de vôo planado.

Contudo, a mesma condecoração também agraciou os integrantes da “Auslands-HJ” (as Hitlerjugend no estrangeiro), isso significa que ele pode ter sido condecorado enquanto vivia no Brasil, já que o Partido Nacional-Socialista Brasileiro,  organizado no sul do país, mesmo que não legalizado, era a maior  seção do partido no exterior, perdendo apenas para o alemão em número de filiados. Mas essa hipótese não pode ser confirmada, uma vez que os arquivos referentes à Juventude Hitlerista foram destruídos durante a guerra.

O fato é que, após a conclusão de seu treinamento como piloto de caça, Albrecht foi designado para servir com o 6./ZG 1 (6º Staffel da Zers törergeschwader 1) então usando os caças pesados bimotores Messer schmitt Bf 110 no início de 1940. Com essa unidade - renomeada 9./ZG 76 em 26.06.1940 - ele participaria da Blitzkrieg contra a Holanda, Bél-gica e França e, posteriormente, da Batalha da Inglaterra, efetuando principalmente missões de escolta de bombardeiros e ataque a alvos terrestres.

Em 24.04.1941 sua unidade foi novamente renomeada, desta vez, 6./SKG 210 (6º Staffel da Schnellkampf-geschwader), com a qual efetuaria uma série de missões durante a invasão da URSS. Atuando ao lado de ases como Rudolf "Rolf" Kaldrack e Wolfgang Schenck, entre outros, Albrecht participou principalmente de missões de ataque a alvos de infantaria e unidades terrestres soviéticas. Em 04.01.1942 seu esquadrão foi novamente rebatizado, agora como 6./ZG 1, mas ele permaneceria pouco tempo com esse grupo pois foi nomeado Staffelkapitän do 1./ZG 1 em 12.06.1942.
Helmut Lent (esq) e Egon Albrecht
Condecorado com o Troféu de Honra da Luftwaffe em 21.09.1942 e, pouco depois, com a Cruz Germânica em Ouro (entregue em 21.12.1942), o Oberleutnant Egon Albrecht foi finalmente agraciado com a Cruz de Cavalei-ro da Cruz de Ferro em 22 de maio de 1943, enquanto liderava o 9./ZG 76, quando somava 15 vitórias aéreas além da destruição, no solo, de 11 aeronaves, 162 veículos motorizados, 254 veículos diversos, três locomotivas, oito baterias antiaéreas, 12 canhões anti-tanque e oito posições de infantaria.
Egon Albrecht (esq). Em 09.10.1943, promovido a Hauptmann, Egon Albrecht tornou-se Gruppenkommandeur do II/ZG 1, sucedendo ao Hauptmann Karl-Heinrich Matern (Ritterkreuzträger com 12 vitórias, morto em ação em 08.10.1943) e, no mesmo mês, seu Gruppe foi transferido para a costa da França (Frente Ocidental), onde passaram a efetuar missões sobre a Baía de Biscaia.

Pouco depois, Egon Albrecht e sua unidade foram envia dos para Wels, na Áustria, onde passaram a atuar contra as incursões de bombardeiros quadrimotores e sua escol ta de caças principalmente os P-51 Mustangs e P-47 Thunderbolts da 15ª Força Aérea americana, sediada na Itália.
Em julho de 1944, o II/ZG 1 retornou à Alemanha para passar por um treinamento de conversão para o caça monomotor Bf109, ocasião em que a unidade foi renomeada III/JG 76 (Gruppe III da Jagdgeschwader 76). Após rápido treinamento, Albrecht passou a liderar seu Gruppe contra as forças aliadas que haviam desembarcado na França.
Em 25 de agosto de 1944, durante uma missão de com-bate, Albrecht foi forçado a abandonar a formação devido a um problema no motor de seu avião (um Messersch mitt Bf 109G-14, werkenummer 460593, código "schwarz 21"). Enquanto retornava para sua base sozinho, seu avi- ão foi atacado por caças norte-americanos - não se sabe qual a unidade específica - e foi abatido próximo a St. Claude, noroeste da cidade de Creil (França). Embora Albrecht tenha conseguido saltar de pára-quedas , ele chegou morto ao chão, onde seu corpo foi saqueado por civis. Ainda hoje especula-se se teria sido ferido em com bate ou se foi metralhado pelos caças inimigos enquanto estava no pára-quedas, algo não incomum naqueles dias.
Egon Albrecht (primeiro à direita), observa Adolf Galland (esq) cumprimentar Walter Krupinski (dir).
Único brasileiro a ser condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro, o Hauptmann Egon Albrecht, quando de sua morte, havia abatido um total de 25 aeronaves inimigas, sendo 15 na frente russa e o restante na frente ocidental - incluindo seis bombardeiros quadrimotores durante a Defesa do Reich - além de outros 11 aviões destruídos no solo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário