domingo, 27 de janeiro de 2013

A Mulher NS

 Foi depois da II G.M. que se falada dos homens, aqueles quem haviam feito isto ou aquilo sob as ordens de Adolf Hitler. Muitos são os nomes conhecidos por todos. Porém, não há que esquecer que quando a guerra estourou, as mulheres, aquelas pessoas que passeavam com seus filhos nas ruas com sua bandeirinha nazi, se ofereceram para trabalhar nas fábricas.

Sem importar o círculo social ao qual pertenciam, a maioria trabalhou fabricando munições, indo de um lugar à outro para conseguir material. Outras, sendo esposas de soldados, generais, etc., trabalharam como telefonistas, telegrafistas, secretárias ou outro trabalho. Se não estava ali, podiam as encontrar na Força Aérea, como pilotos ou mecânicos ou no Exército.

Todas as mulheres foram importantes, mas há que mencionar 3, quem deram o exemplo máximo. Em primeiro lugar está a piloto Hanna Reitsch. Ela voou por anos conseguindo derrubar aviões aliados; quis tirar de Berlim o Líder quando a cidade se encontrava sob fogo pesado. Foi muito amiga da Sra. Goebbels. Contava contos aos filhos desta. A Sra. Goebbels, mãe de seis filhos, inseparável de seu marido, sempre teve um grande caráter, disposição e serenidade. Ajudava em tudo na casa de Hitler; esteve ao cuidado de seus filhos, acontecesse o que acontecesse (apesar de haver perdido um na guerra). Foi íntima amiga de Eva Braun.

Terceira mulher. A que sempre esteve ao lado do SEU querido Adolf Hitler (é interessante o grau de poderio possessivo — MEU — das mulheres, verdade?). Apesar de estarem separados por algum tempo pelos motivos da guerra, ela sabia como se sentia o Chanceler durante a II G.M. Estando na casa em Berlim, aceitou tudo o que a esperava ao lado de seu esposo. Até pediu à Sra. Goebbels que se encarregasse de tudo quando eles morressem.

Hoje em dia, uma mulher NS é tão importante como antes. Apesar de que não tenha uma Guerra Mundial, as mulheres têm um papel importante. Contar com elas é saber que se conta com um sexto sentido, com opiniões diferentes; mas sobretudo que são também responsáveis. Nós, mulheres, sabemos que não iremos contar aos demais o que acontece dentro de um grupo. Tampouco discutiremos com amigas de mente quadrada por que são ignorantes e é inútil chegar a um resultado.

Da mesma forma que os homens, é importante falar com outras Camaradas de outros lugares para trocar informação; assim como reunir o maior número de candidatos aptos para a Comunidade.

Somos conscientes de ajudar o Irmão quando este precise de ajuda e sabemos que é recíproco. Tentaremos levar a informação até onde seja possível ser escutados.

Não é um caminho fácil, mas nós, as mulheres NS, sabemos lutar e se caímos, nos levantamos para continuar. Como todo Camarada, estamos dispostas a contribuir com nosso grãozinho de areia.

Ser uma mulher NS não é ser NS de meio tempo ou de tempo parcial, ou até que se sacie ou até que desista da luta. Se leva no sangue e está orgulhosa de sê-lo, ainda que para algumas pessoas não tenha sentido ou acredite que seja uma estupidez.

É uma tarefa difícil a de encontrar mulheres NS, já que há pessoas que aparentam sê-lo; mas só desejam saber de que se trata para depois ir murmurar estas boas e magníficas idéias para gentes de sua mesma ignorância. Porém, tarde ou cedo, teremos muitas mulheres NS e não unicamente em uma cidade, mas em vár

 fonte:http://www.nuevorden.net/portugues/l_901.html

Um comentário:

  1. Realmente está muito difícil encontrar uma mulher NS, assim tmb é difícil de encontrar pessoas NS. Como foi colocado muito só DIZEM que são NS, quando na vdd não são NADA !!!

    ResponderExcluir